Logotipo

O Livro dos Livros

Diácono Almir Martins (03/09/2018)

“ O Livro dos livros /


a Bíblia Sagrada é comunicação/


Deus fala, está vivo/ em dois testamentos /


É a Divina  Inspiração”.


       


Com o refrão da bela canção “O Livro dos Livros”, adaptação de uma poesia de minha autoria, sobre a Bíblia, e interpretada pela Banda Tons de Deus, de Imbituba, quero convidá-los neste mês de setembro a lembrarmos que todo dia é o Dia da Bíblia, da Palavra de Deus que nos convida à Vida!




Assim sendo, neste ano de 2018, o tema específico é: “Para que n’Ele nossos povos tenham vida – Livro da Sabedoria”; e o lema é: “A Sabedoria é um espírito amigo do ser humano” (Sb 1,6). Ou seja, “a Sabedoria é uma expressão da amizade de Deus por nós, seres humanos”. Portanto, O livro da Bíblia que vai nos ajudar  no aprofundamento deste tema aqui na Paróquia Imaculada Conceição de Imbituba é o livro da Sabedoria.




Apenas para ilustrar, o Livro da Sabedoria é atribuído a Salomão em algumas versões e manuscritos antigos. Acredita-se  também ser o Livro da responsabilidade de um autor anônimo bem distante de Salomão no tempo, que não poderá situar-se para além do ano 50 a.C. (entre 150 e 50 a.C.).




A atribuição do livro a Salomão, nos cap 6-9, e só implicitamente, deve-se a razão  de a tradição bíblico-judaica situar este rei na origem do gênero literário sapiencial, o que faz dele o Sábio por excelência (7,1-21; 8,14-16; 9; ver 1 Rs 3,5-9; 5,9-14; 10,23-61).




Neste mês da Bíblia,  a proposta  da Igreja Católica aqui na Diocese,  é promover  a “ sintonia fraterna”  da vida humana à Vida Divina , que é uma “Graça” – “Vida  Divina” na nossa vida”!


 


É , portanto , uma proposta de promoção da Vida, presente na Revelação de Deus manifesta da na história  da criação do mundo por Deus, que divide-se e pode ser estudado  em três partes:


A Sabedoria  e o destino do homem (1,1-5,23): descreve-se a sorte diversa dos justos e dos ímpios, à luz da fé; sendo a justiça imortal (1,16), Deus reserva a imortalidade aos justos.

Elogio da Sabedoria (6,1-9,18): origem, natureza, propriedades e dons que acompanham a sabedoria (7,22-8,1), como personificação de Deus (ver Pr 8; Sir 24); elogio da sabedoria, elevando-a acima dos valores mais apre­ciados neste mundo

A Sabedoria na História de Israel (10,1-19,22): descreve-se a presença e a atividade da sabedoria em toda a História do povo de Israel com especial incidência sobre o Êxodo (11,1-19,17), em forma de midrache e de contrastes, que caracterizam o estilo desta terceira parte (11,4-15,19; 16,1-4.5-14.15-29; 17,1-18,4; 18,5-25; 19,1-21).

Para concluirmos, somos convidados, sob a intercessão da Imaculada, nossa Mãe Maria, a Mãe da Sabedoria, como rezamos na Ladainha de Nossa Senhora, à nos preparar neste Setembro e durante alguns meses para as Missões que vem aí, estudando e pondo em nossa vida a Palavra de Deus, lembrando sempre da Sabedoria : “ Prepara-se o Cavalo para a Batalha, mas é Deus quem nos dá a vitória” ! 

MAIS ARTIGOS